quinta-feira, 11 de fevereiro de 2021

Entrevista - por Vitória Severo, 6ºA

Estou aqui a entrevistar a minha tia que se chama Niúra Severo, guia-intérprete e vamos falar sobre como a pandemia afetou o seu trabalho e o seu dia a dia.

(fonte da imagem: www.agentemr.br.com)

V – Olá tia, será que nos podes falar um pouco sobre a tua profissão?

R – Olá Vitória! Na minha profissão estudei muito sobre o turismo, curso no qual se fala principalmente sobre geografia, cultura, hábitos e também se estudam línguas.

V – Que línguas falas?

R – Falo inglês, francês e espanhol.

V – Como costumas trabalhar e organizar tudo?

R – Apresento-me às agências (eu e os meus colegas) em seguida a agência chama-nos as vezes que forem necessárias. Dizem-nos qual o grupo com que vamos trabalhar, onde nos vamos encontrar e, claro, temos de seguir o plano do programa.

V – Como é o teu dia a dia?

R – No meu dia a dia costumo estudar sobre o sítio que vamos visitar, organizo tudo, como por exemplo: a hora a que eu e os turistas acordamos, a hora a que temos de sair de casa…e também decido o que comemos.

V – Mas eu sei que tu não organizas só visitas em Portugal. Como é que funcionam as visitas a outros países?

R – Eu decido propor-me fazer um exame e escolho, por exemplo, a Espanha. Então apresento um trabalho sobre Espanha e depois avisam-me se passei ou não no exame. Se não tiver passado, faço outro trabalho melhor. No meu caso, passei. Então posso levar um grupo de turistas a visitar os locais de Espanha que estudei…

(fonte: www.revistaestante.fnac.pt)

V – Que países já visitaste?

R – Já fui a muitos países, mas os meus favoritos foram a República Checa, a Alemanha, a Letónia… Fora da Europa foram o Brasil, a Índia, a Tailândia, o Vietname e o Camboja…

(fonte: www.vidadeturista.com)

V – Fizeste alguma viagem da qual tivesses gostado muito?

R – Sim, gostei muito de ir à Patagónia e foi uma das últimas visitas que fiz antes da pandemia.

V – E como é que a pandemia te afetou?

R – A pandemia fez com que parássemos completamente e agora já estou sem trabalhar há algum tempo, porque fecharam os aeroportos e as pessoas têm medo dos ajuntamentos.

V – Como é que ocupaste o teu tempo durante a quarentena?

R – No meu tempo estive a ter algumas formações online e fiz algumas caminhadas ao ar livre. Do que gostei muito, foi de poder costurar e de fazer as minhas criações.

V – Então, como é que agora ganhas dinheiro?

R – Ganhamos dinheiro a fazer pequenas visitas, apenas com cinco pessoas e só em Portugal. E no meu caso, faço carteiras e bolsas de cintura.

V – Muito obrigada pelo teu tempo e até à próxima.




Sem comentários:

Publicar um comentário