quinta-feira, 11 de fevereiro de 2021

Entrevista - por Vitória Severo, 6ºA

Estou aqui a entrevistar a minha tia que se chama Niúra Severo, guia-intérprete e vamos falar sobre como a pandemia afetou o seu trabalho e o seu dia a dia.

(fonte da imagem: www.agentemr.br.com)

V – Olá tia, será que nos podes falar um pouco sobre a tua profissão?

R – Olá Vitória! Na minha profissão estudei muito sobre o turismo, curso no qual se fala principalmente sobre geografia, cultura, hábitos e também se estudam línguas.

V – Que línguas falas?

R – Falo inglês, francês e espanhol.

V – Como costumas trabalhar e organizar tudo?

R – Apresento-me às agências (eu e os meus colegas) em seguida a agência chama-nos as vezes que forem necessárias. Dizem-nos qual o grupo com que vamos trabalhar, onde nos vamos encontrar e, claro, temos de seguir o plano do programa.

V – Como é o teu dia a dia?

R – No meu dia a dia costumo estudar sobre o sítio que vamos visitar, organizo tudo, como por exemplo: a hora a que eu e os turistas acordamos, a hora a que temos de sair de casa…e também decido o que comemos.

V – Mas eu sei que tu não organizas só visitas em Portugal. Como é que funcionam as visitas a outros países?

R – Eu decido propor-me fazer um exame e escolho, por exemplo, a Espanha. Então apresento um trabalho sobre Espanha e depois avisam-me se passei ou não no exame. Se não tiver passado, faço outro trabalho melhor. No meu caso, passei. Então posso levar um grupo de turistas a visitar os locais de Espanha que estudei…

(fonte: www.revistaestante.fnac.pt)

V – Que países já visitaste?

R – Já fui a muitos países, mas os meus favoritos foram a República Checa, a Alemanha, a Letónia… Fora da Europa foram o Brasil, a Índia, a Tailândia, o Vietname e o Camboja…

(fonte: www.vidadeturista.com)

V – Fizeste alguma viagem da qual tivesses gostado muito?

R – Sim, gostei muito de ir à Patagónia e foi uma das últimas visitas que fiz antes da pandemia.

V – E como é que a pandemia te afetou?

R – A pandemia fez com que parássemos completamente e agora já estou sem trabalhar há algum tempo, porque fecharam os aeroportos e as pessoas têm medo dos ajuntamentos.

V – Como é que ocupaste o teu tempo durante a quarentena?

R – No meu tempo estive a ter algumas formações online e fiz algumas caminhadas ao ar livre. Do que gostei muito, foi de poder costurar e de fazer as minhas criações.

V – Então, como é que agora ganhas dinheiro?

R – Ganhamos dinheiro a fazer pequenas visitas, apenas com cinco pessoas e só em Portugal. E no meu caso, faço carteiras e bolsas de cintura.

V – Muito obrigada pelo teu tempo e até à próxima.




quarta-feira, 3 de fevereiro de 2021

Revista da turma 6ºG


Os alunos da turma 6ºG estão a produzir uma revista "Galáxia 6G", no âmbito de um projeto intercultural "Uma Escola Para Todos". 
Clica no link seguinte para poderes ler o primeiro número da revista:

https://cdn.flipsnack.com/widget/v2/widget.html?hash=x95o3997t9

Christmas Crackers Magazine

 


O esforço, empenho e dedicação dos alunos das turmas: 5º C; 5ºD; 5ºG; 6ºA; 6ºB e 6ºE na atividade de Natal: "Christmas Crackers", ficou registado em fotos que deram origem à revista que se apresenta no link abaixo:

https://madmagz.com/magazine/1823657

Poemas musicados pela turma do 6º E

 


Os alunos do 6º E musicaram alguns poemas.

Seguem-se os trabalhos que os alunos prepararam.


 


- Poema de Jorge Sousa Braga - "Herbário"

Musicado por Melanie, Lara, Jamila e Carolina (clica no link para ouvir)

https://drive.google.com/file/d/1M2-Kou09NHqkxSCJN24qjPIE9CdvhOC5/view?usp=sharing


- Poema de Álvaro Magalhães - "Aniversários"

Musicado por Ricardo, Luiz e Gabriel (clica no link para ouvir)

https://drive.google.com/file/d/1xBi2LIAP10HSMo9iXjm8JXBr-reW61Ja/view?usp=sharing



Entrevista a Bárbara Baldaia - pela turma do 6ºE

 


Bárbara Baldaia, 43 anos, foi entrevistada pela turma 6ºE da Escola Francisco de Arruda. Criámos um guião de entrevista e no dia combinado (05/11/2020), a nossa entrevistada falou connosco via Google Meet.



Vasco/Quélia: Qual é o seu nome completo?

Bárbara Baldaia (BB): O meu nome completo é Magda Bárbara Baldaia Santos Silva.


Catarina/Matilde: Qual a sua idade?

BB: Tenho 43 anos.


Alexandre/Misael: Onde e quando descobriu o seu dom jornalista?

BB: Na escola, estava no 8º ano. Na aula de Português, a professora pediu para fazer uma entrevista e eu gostei muito. Inventei uma entrevista a uma banda. Foi assim que descobri o meu dom de jornalista.


Beatriz-Luiz: O que a motivou para ser jornalista?

BB: O que me motivou para ser jornalista foi gostar muito de escrever em língua portuguesa e de contar histórias. Afinal de contas, ser jornalista é isso - contar histórias.


Suéli/Joice: Como se formou para ser jornalista?

BB: Formei-me a tirar o curso de Comunicação Social na Universidade do Minho e fui para Washington, nos Estados Unidos, tirar o curso de jornalismo. 


Jamila/Leonor: Em que ano acabou o curso? 

BB: Acabei o curso no ano 2000.


Melanie/Carolina: Tem mais do que um emprego?

BB: Essa é fácil de responder - não!


Ruben S./Fábio: Quando foi a primeira vez que participou num canal televisivo?

BB: A primeira vez que eu participei num canal televisivo foi no canal 11, em 2019. O canal ainda estava no início. Até lá, só trabalhei em rádios e jornais.


Lara-Flávio: Quando começou a trabalhar no canal 11?

BB: Foi logo quando o canal 11 abriu, no ano passado, em 2019.  


Santiago/Ana: Qual foi a sua primeira entrevista no Canal 11?

BB: A minha primeira entrevista no Canal 11 foi a um jogador muito antigo da seleção portuguesa, chamado Pauleta. 


Ruben T./Guilherme: Qual foi a sua entrevista favorita? Porquê?

BB: A minha entrevista favorita foi a um antigo jogador da seleção francesa, Lilian Thuram, que agora tem uma fundação antirracista. Gostei do tema porque, pessoalmente, preocupa-me.


Gabriel/Ricardo: O que achou da nossa entrevista?

BB: Gostei muito da vossa entrevista, porque acho engraçado pessoas da vossa idade fazerem este tipo de trabalhos e gostarem de jornalismo. 

segunda-feira, 25 de janeiro de 2021

“O mar mágico” - 4º A, Escola Básica Alexandre Herculano

 

    Este foi o texto que o 4º A escreveu para participar no concurso “Histórias do Mar de Ir e Voltar”. 

    Está de parabéns, pois recebeu uma menção honrosa. 

    Esperemos que todos gostem da história! Nós adoramos escrevê-la!

fonte própria


O que queres ser quando fores grande? - Turma do 2º ano - A - EB Alexandre Herculano

 O que queres ser quando fores grande?


“Polícia, porque quero vigiar as ruas”. (B.N) 

“Médica, porque gosto de tratar pessoas”. (F.R) 

“Veterinária, porque gosto muito de animais”. (C.S) 

“Polícia, porque quero controlar o mundo”. (J.P) 

“Mágico, porque já sei alguns truques”. (A.S) 

“Obstetra, porque quero ajudar os bebés a nascer”. (M.B) 

“Veterinária, porque adoro animais”. (M.C) 

“Jogador de futebol, porque quero ganhar taças”. (C.B) 

“Jogador de futsal, porque quero ganhar os jogos todos”. (J.S) 

“Veterinária, porque quero ajudar os animais”. (M.B) 

“Piloto, porque quero guiar aviões”. (M.A) 

“Jogador de futsal, quero marcar muitos golos” (K.T) 

“Obstetra, porque gosto muito dos bebés”. (C.S) 

"Cabeleireira, porque é a profissão da minha mãe”. (I.L)

fonte própria

“Professora, porque quero dar aulas”. (A.B) 

“Futebolista, porque posso ir para todos os estádios”. (R.M) 

“Médico, porque quero tratar as pessoas doentes”. (T.S) 

“Médica, porque gosto de cuidar das pessoas.” (C.M)
fonte própria


“Polícia, para apanhar os ladrões.” (R.P) 

“Médico, para tratar doentes.” (B.F) 

“Professor de Matemática, porque gosto de ensinar pessoas.” (S.F)
 
“Professora, para ensinar muitas coisas às pessoas.” (F.P)
fonte própria